Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Palavra de escuteira

De que valem as palavras se forem apenas ditas, se não forem sentidas, se não forem intencionais e se não nos soubermos expressar através delas? A chama da aventura. Decisões e caminhos divergentes. O meu quotidiano.

Palavra de escuteira

De que valem as palavras se forem apenas ditas, se não forem sentidas, se não forem intencionais e se não nos soubermos expressar através delas? A chama da aventura. Decisões e caminhos divergentes. O meu quotidiano.

Drave - Base Nacional da IV

Estou agora, naquele que é, o meu terceiro ano de pioneira. Isto significa que daqui a 2 anos estou a fazer as passagens para a IV secção.

A cada dia que passa cresco mais um bocadinho e tenho ainda mais orgulho no lenço que carrego ao peito. E não é que queira sair da III secção!, que adoro estar lá, mas espero chegar aos caminheiros. E espero chegar lá com mais sentido de responsabilidade, de entreajuda. Espero desenvolver estes, e muitos mais, aspetos na minha personalidade para fazer um bom trabalho.

E até passar e não passar para a IV, só posso sonhar em ir à Drave.

E perguntam vocês o que é a Drave! A Drave é, nada mais, nada menos, do que uma aldeia que os escuteiros estão a reconstruir. É a Base Nacional dos caminheiros. São eles que pernoitam e trabalham lá. São eles que cuidam daquilo como todos deviamos fazer - não só com esta aldeia em especifico, mas com a Terra. São eles que dão vida e alegria àquela "aldeia desabitada mas não abandonada".

Este fim-de-semana vi um caminheiro do meu agrupamento a partir para mais uma aventura na Drave. Só posso sorrir e imaginar-me lá daqui a uns tempos. A encontrar-me, a viver a mistica da secção e a fazer o meu projeto de vida. Até lá, vou aproveitar tudo o que os pioneiros têm para mim.

 

Caminheiro_na_aldeia_de_drave,_Base_nacional_da_IV

Base Nacional da IV (caso tenham curiosidade)

 

 

2 comentários

Comentar post